A pandemia versus a oratória

Share Button

Sobre um post recente em que dizia das vantagens da oratória, da retórica, enfim, das vantagens de uma comunicação eficaz, um gaiato me respondeu “de que adianta falar bem, se as recomendações são de distanciamento e as máscaras que utilizados acabam por abafar a voz e prejudicar a comunicação, eliminando a leitura labial, por exemplo.

Tenho uma visão diferente. Entendo que é hora de refletir e estudar, para que quando as coisas voltarem ao normal, levar alguma vantagem no sentido de colocar em ação novas estratégias, com o acúmulo de conhecimento destes dias difíceis que vivemos.

Pode ser que o normal do futuro não seja como normal do início deste ano de 2020, mas acredito que vamos evoluir com a criação de vacinas e outras drogas para conter o avanço do Covid-19.

É neste sentido que entendo ser importante aproveitar o momento para acumular conhecimento e “largar na frente”, quando a maioria das regras de distanciamento forrem dispensadas.

É claro que o domínio de técnicas de comunicação continuarão a serem importantes para a o desenvolvimento e exercício de liderança, não porque “falar bonito” é a moda, mas porque a qualidade de comunicação, creio, continuará tendo sua importância.

Me parece claro que falar bem continuará sendo de fundamental importância para gerenciar equipes, organizações, e outros quetais. Tenho elementos suficientes para acreditar nisto, pois escrevo no momento, em que pelo menos três testes de vacinas contra o Covid-19 mostram eficácia. Então, para mim, estamos próximos de iniciar o retorno à 17 de março de 2020, digamos assim, o “dia em que a terra parou”.

E quando este dia chegar, eu desejo estar pronto para assumir novos desafios, com novas estratégias de ação, para alcançar meus objetivos, dentre eles de dominar a arte de falar em público.

Quero estar pronto, vamos comigo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *